domingo, 20 de maio de 2012

Paulo Augusto, empresário da GARÇASTUR


Paulo Augusto de Souza mais conhecido como Paulinho, trabalha com transporte coletivo urbano no município de Barra do Garças e região. Seguiu os passos da família, pioneira no sistema de transportes desde 1970. Formado em advocacia na universidade Cathedral, e doutor na Pontifícia Universidad Católica Argentina, com especialização em responsabilidade civil de transportador de passageiros. 

Em Barra do Garças, o transporte público vem se modificando aos poucos, através do aperfeiçoamento de Bilhetagem Eletrônica e atendimento. A empresa Garçastur conseguiu ser reconhecida regionalmente. O reconhecimento foi efetivado pela empresa Transdata Indústria e Serviços de Automação, que certifica a excelência na gestão do sistema de transporte coletivo.


O aumento da passagem para R$2.70 se fez necessário devido às despesas com combustíveis  e encargos sociais da empresa. Barra do Garças não possui grandes opções de emprego, diante disso, o número de idosos acima de 60 anos cresce consideravelmente. Digo isso, porque tenho em números a quantidade de bilhetes gratuitos. Gratuidade não existe, o que existe é uma falsa ilusão daquilo que é gratuito. 

Uma empresa de transporte coletivo necessita de um numero considerável de passageiros, para então, iniciar a uma nova linha. Caso contrario, estaria dando marcha ré e aumentando mais a taxa de transporte para pagar todo combustível, empregados e a manutenção desse ônibus.”

A grande maioria dos usuários de transporte de Barra do Garças, Aragarças e Pontal do Araguaia utilizam mototaxi como meio de transporte rápido e flexível. Os universitários da UFMT utilizam dois ônibus de transporte que vai do campus I ao II. E os idosos possuem a gratuidade pela empresa Garçastur. Vejo então que, a única evolução seria o programa passe livre para os estudantes, conclui Paulinho. 





“É gratificante ser avaliado por uma empresa do tamanho da Transdata. Isto mostra que estamos no caminho certo na implantação de um sistema de alta tecnologia, que é o sistema eletrônico de acesso. Além disso, esta avaliação nos dá a certeza de que somos bem aceitos não só pelo usuário local, como também pela empresa “Transdata Smart”
Paulo Augusto.


6 Comments:

adelia said...

Nossa primeira entrevista coletiva foi muito rica!
Parabéns pela publicação!

Thais Secco said...

Foi mesmo! Adorei ;)

Thais Secco said...

Obrigada Adelia por fazer parte de nossa turma!

Rosimar Vilarinho said...

Parabéns Thais pela iniciativa ficou ótima,

Thais Secco said...

Obrigada! Os comentários de vocês me ajudam muito.

Bjos

Guilherme Bispo said...

Gostei do post. Mas uma questão que entra ai, é que o Paulo acha que o transporte dele é bem aceito pela população. A questão que não é. As pessoas que usam a gratuidade é tratadas sem dignidade. Os idosos e deficientes são os que mais sofrem. Nao sei como que a transdata da uma avaliação dessa empresa e afirma que ela é boa. Por que ela não sabe que a empresa não usa os elevadores dos ônibus para cadeirantes. Acho estranho! Valeu pelo post ta de parabéns!

Postar um comentário